Bom Dia - O Diário do Médio Piracicaba

notícias

26/02/2021 07h30

Prefeito de Rio Piracicaba diz que encara o desafio de ser chefe do Executivo como um propósito de vida

Prefeito de Rio Piracicaba diz que encara o desafio de ser chefe do Executivo como um propósito de vida

Compartilhe
Em entrevista exclusiva ao Bom Dia, o prefeito de Rio Piracicaba, Augusto Henrique Silva (Cidadania) afirma que encara o desafio de ser chefe do Executivo como um propósito de vida e quer deixar seu legado, baseado em dignidade, qualidade de vida e desenvolvimento. Ele fala de suas expectativas, desafios e prioridades. Confira:
 
Bom Dia - Quais as suas expectativas para o primeiro mandato como prefeito de Rio Piracicaba?
Augusto Henrique - As expectativas são as mais altas, mas com os pés no chão. Eu não apenas quis estar prefeito. Eu almejei este desafio como propósito de vida, de chegar e mudar uma realidade. De deixar um legado. De chegar ao final dos quatro anos e exclamar que valeu muito a pena. E sei que nada do que foi traçado, pensado e planejado é utópico ou real. Preparamos tudo dentro de uma realidade que, diga-se de passagem, é muito boa quando me refiro à situação econômica atual do município. Há muito que fazer, mas com plena certeza de que com responsabilidade e afinco. 
 
BD - E os principais desafios à frente do Executivo Municipal?
AH - O maior desafio que vejo é a resistência a novas ideias e a essa nova postura que propomos, uma vez que trago comigo postura e técnicas da iniciativa privada. Mas temos conseguido com muito jeitinho e diálogo implantar nosso posicionamento governamental. É um desafio constante aos novos gestores o combate à politicagem que tanto prejudica o desenvolvimento das cidades. Para isso tenho feito uso de um dos principais princípios da administração pública, que é a transparência e publicidade dos meus atos, inclusive em minhas redes sociais.
 
BD - Quais as principais medidas adotadas pelo seu governo para combater a pandemia do Covid-19?
AH - O maior problema que vejo é a falta de colaboração da população, sendo assim, nosso principal desafio é o de criar nas pessoas esse senso de responsabilidade de se precaverem. As pessoas voltaram à vida e às rotinas a uma normalidade que na realidade ainda não existe. A chegada da vacina aliviou um pouco nossos anseios, mas ainda é muito cedo para baixar a guarda.  Aqui no município estamos levando a sério a fiscalização. Estamos bem estruturados para atender as possíveis demandas e temos seguido estritamente aos protocolos do governo do Estado. Estamos nos planejando para o retorno às aulas presenciais, previsto para a primeira quinzena de março. 
 
BD - Qual será a principal característica e marca do seu governo? A chamada “cara” do governo Augusto?
AH - Inovação, uma nova forma de se fazer política dando mais voz aos cidadãos. Não priorizei nenhuma pasta para ser minha cara. Temos projetos para todas as áreas. As pessoas me conhecem e sabem que tem meu perfil e meu dedo em tudo. Eu acho muito clichê ficar usando as três palavras mais citadas por políticos que são saúde, emprego e educação. Isso é o mínimo que o poder público deve fornecer. Criei para meu plano de governo o tríplice pilar: Dignidade, Qualidade de Vida e Desenvolvimento. Dentro desses três eixos conseguiremos trabalhar todas as políticas públicas necessárias para suprir as necessidades de nossa cidade. Eu posso assegurar que daqui a quatro anos teremos uma nova cidade.
 
BD - Em sua opinião, quais as prioridades para Rio Piracicaba no momento?
AH - Nossas prioridades são a reconstrução da ponte central, o retorno das aulas presenciais, a melhoria significativa no atendimento da saúde, a limpeza das ruas que ficaram muito tempo sem o serviço e estão muito sujas e a elaboração dos projetos de todas as obras previstas para o mandato, que executaremos ao longo dos quatro anos.  
 
BD - Qual a real situação da Prefeitura? Como o senhor encontrou a administração? 
AH - A transição foi bastante tranquila e o governo anterior cooperou bastante, fornecendo todas as informações solicitadas. Eu diria que o maior problema é administrar as inúmeras obras que mal tinham iniciado no mandato anterior e que naturalmente herdamos. Muitos ajustes tem sido necessários e isso, de certa forma, atrasa a implantação do nosso plano de governo. No sentido econômico, graças a Deus, não há do que se reclamar. Hoje temos em caixa um valor de 50 milhões de reais. Dá para fazermos muitos investimentos e de fato mudar a cidade. Não adianta ter dinheiro em caixa se não soubermos como usa-lo, de forma adequada. Mas um detalhe importante a frisar é que a maior parte deste valor provém do CFEM, que é o royalty da mineração, e há critérios bem rígidos a serem seguidos para o uso do mesmo. Não se pode, por exemplo, pagar a folha de funcionários com essa receita. Mas saber que se tem um bom caixa num período tão difícil que vivemos de pandemia e crise econômica, de fato, é uma bênção de Deus.
 
BD - A exemplo de outros municípios da região, como Nova Era, Alvinópolis, Bela Vista de Minas e outros, a população de Rio Piracicaba escolheu um prefeito mais jovem. Em sua opinião, esse fator reflete o anseio de renovação na política vindo do povo?                            
AH – Acredito que haja um movimento nacional por renovação política. O modelo antigo já era, não dá mais e ninguém mais tolera, a população hoje é muito mais participativa e inteirada de tudo. A população anseia por novidade. Não há espaço mais para politicagem. Hoje, na verdade, entendemos que se precisa muito mais de um gestor público que esteja bem preparado para conduzir a máquina pública do que de um político que fica dando tapinha nas costas das pessoas. Eu tenho plena consciência do anseio que carrego sobre mim de quem me confiou o voto. As expectativas são muito altas. Rio Piracicaba tem 307 anos e ficamos um bom tempo parados no tempo e entendemos que é hora de mudar essa situação. Estou muito focado para servir à altura e ir além para surpreender nas expectativas. 
 
BD - Para finalizar, deixe uma mensagem ao povo de Rio Piracicaba.
AH - A minha mensagem é e será a mesma do início ao fim: Deus. Tudo que fazemos e fizermos se apresentarmos e consagrarmos a Deus, os nossos planos serão bem sucedidos. Eu não tenho nenhuma, absolutamente nenhuma dúvida disso. Creio que colheremos frutos valorosos e lá na frente poderemos olhar para trás e ver que uma realidade foi mudada para um patamar muito, mas muito melhor. Peço que sempre orem pela nossa cidade e por nós, autoridades, para que sempre tenhamos a boa mão de nosso Senhor Deus nos guiando e nos direcionando a sábias decisões.

Bom Dia Online- Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.

by Mediaplus