Bom Dia - O Diário do Médio Piracicaba

notícias

13/11/2018 19h12

Duca Furtado, cantora, compositora e idealizadora do projeto "No Olho da Rua"

ENTREVISTA

Compartilhe

O MEDIOPIRA da semana conversou com DUCA FURTADO, cantora, compositora e idealizadora do projeto NO OLHO DA RUA, um coletivo de música onde os convidados irão participar de uma roda pra cantar sambas, rock, mpb, o que pintar. Uma vitrine popular, espontânea, de um jeito que tá faltando, pro público cantar junto na palma da mão. Mas vamos à entrevista...

 

MEDIOPIRA - Duca, com surgiu a idéia do projeto NO OLHO DA RUA?

Na verdade essa ideia vem germinando há um tempo, mas terminou de brotar na ressaca das últimas eleições. Acordei na terça 30 de outubro, com a sensação plena de que, durante esse processo político, estávamos tão certos daquilo que nos distanciava (ideias, ideais, conceitos), que nos esquecemos completamente do que nos une enquanto seres humanos. O diálogo estava cada dia mais precário porque só conseguíamos enxergar o que nos diferia. Era clara pra mim a necessidade de nos reconectar. Nada conecta mais que a arte e tudo isso acordou esse desejo antigo de fazer música junto a outros como nós, músicos que amam o que fazem, dos mais variados gêneros. Mais que isso: abrir esse encontro a pessoas que não atuam profissionalmente. Música é includente: une, reúne, aproxima. Se o diálogo estava escasso, música é uma linguagem universal. Pensar ainda em abranger outras formas artísticas é expandir esse abraço. Eu e meu parceiro, Dan Soares, sempre tivemos esse sonho. A ideia não é exatamente nova. Há projetos lindos por aí, muitos deles sobrevivendo com pouquíssimo apoio. O “Tô na Praça” em Itabira é um exemplo disso. É um coletivo de artistas que expõe seus trabalhos em praças diversas, ao som de boa música, tudo organizado por elas. Algumas estarão conosco dia 15. Talvez o que haja de fresco no nosso projeto seja a roda espontânea. A ideia é que qualquer um possa participar, trazendo seu tamborim, seu cajón, sua voz. O massa é que é uma cria coletiva, aberta a quaisquer participações. O No Olho da Rua é feito a muitas mãos.

MEDIOPIRA - Como será o formato? Vai ter equipamento de som, microfones ou será tudo acústico?

A gente vai ter uma banda base microfonada na roda. Nós do Samba na Sola, o Rômulo Ras (parceiro e peça fundental do projeto, que aderiu desde o começo), o Geraldinho Félix, o José Ricardo de Souza. Haverá um microfone pras participações vocais também, que algumas vezes serão acompanhadas por seus instrumentos amplificados. De resto, tudo acústico.

MEDIOPIRA - Quem já confirmou participação?

Além dos que citei acima, vamos contar com Norma de Jesus; Gê Paiva; Lauzin Santos, Mike Santos; Ricardo Drummer; minha mãe e mestra, Dulcinéia Caldeira;   Melquíades do sax; Ricardo Monlevade; James Jamerson; Bruno de Oliveira; o grupo de Rap Nômades; entre muitos outros artistas da região.

MEDIOPIRA - Já ouvi alguém comentar, não sei se você mesmo, que pretende depois descentralizar o projeto, levar para outros bairros. É essa a idéia?

Queremos muito! Tudo depende de todos, é claro. O projeto cresceu, tomou corpo, vamos precisar de mais apoio, de mais mentes e mãos, pra fazê-lo dar certo. Eu e o Dan Soares estamos à frente, mas contamos muito com o apoio do Grupo Pensando Monlevade, por exemplo. A Sheila Malta está sempre presente, correndo atrás conosco. Com mais parcerias como essa, o NO OLHO DA RUA vai longe.

MEDIOPIRA - O projeto é tão bacana que seria legal até levar para outras cidades. Só precisa de uma praça pra fazer, claro, de alguém pra captar patrocínios e a adesão dos artistas do entorno. O que acha?

Pois é, Marcos. Já temos convites pra promover o No olho da Rua em Itabira e na Região dos Lagos, no RJ. Estamos super dispostos e felizes com a adesão à proposta.

MEDIOPIRA - Já estão fechadas as participações ou ainda tem espaços para outros artistas? Quem quiser cooperar deve procurar quem?

No Olho da Rua não tem esse negócio de “fechado”, rs. A roda é sempre aberta. Podem procurar por mim ou pelo Dan Soares, através do Messenger no facebook. Estamos abrindo pra pessoas que queiram declamar poesia também, autoral principalmente, além de artistas plásticos que queiram expor.

MEDIOPIRA - E essa logomarca maravilhosa? Foi idéia sua ou veio do próprio Sergio Henrique?

Então, quando eu pensei no nome estávamos numa reunião com o Marco Braga e Sheila Braga, nossos parceiros e patrocinadores. Logo depois veio a imagem da roda de samba como pupila na cabeça. Mas foi o Sérgio que tornou essa ideia possível, outro grande parceiro do projeto, foi fazendo a arte enquanto conversávamos, com muita paciência e disposição. Ficou lindo!

MEDIOPIRA - Duca, imagino que vcs estão fazendo com custo mínimo. Quem tá ajudando vocês a viabilizar o projeto?

Uma galera linda demais: o Boteco do Braga, Pesque e Pague João Da Mata, Cratera Bar, Bio Forma, Escola de Música Daniel Bahia, LUPUGDOGS, Ortoface Próteses Dentárias e a Bocatta Lanches. Ainda contamos com a parceria da Cervejaria Ashby que estará conosco vendendo chopp da melhor qualidade e a NOMAD, que inaugura no evento a NOMAD TRUCK, com vários pratos deliciosos. Outros apoiadores muito importantes, além do Grupo Pensando Monlevade, são os jornais A Notícia e Bom Dia, que nos ajudaram a divulgar e que farão o registro do evento. O fotógrafo Wir Caetano também vem somar com o  seu olhar  Pretendemos repetir em dezembro e já estamos abertos a novas parcerias e patrocínios. Deixo aqui o contato do Dan Soares, pra quem quiser unir-se ao time: 31 989262752 22 988195668 (WhatsApp).

MEDIOPIRA - Fique à vontade para convidar o pessoal...e deixe os contatos para quem quiser saber mais, opinar, enfim...

Gente, a rua não tem um dono, é nossa. O No Olho da Rua também. Cheguem mais, cantem e façam arte conosco. Vamos nos reconectar. Será uma alegria estar com todos vocês.

Dia 15 de novembro na Praça do Lindinho. O evento começa às 17h, a roda às 18:30.

Bom Dia Online- Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.

by Mediaplus