Bom Dia - O Diário do Médio Piracicaba

notícias

16/09/2014 09h26

Itabira raciona água, que poderá chegar suja após horas de interrupção

Barragem Pureza se encontra em situação dramática e nesta segunda-feira captava apenas 99 l/s.

Compartilhe

Durante o período de racionamento de água em Itabira, que acontecerá diariamente das 13h às 20h, a retomada da distribuição poderá causar alterações na qualidade da água, principalmente no que se refere aos parâmetros físicos como cor e turbidez. De acordo com o Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Itabira (Saae), as alterações poderão ocorrer em consequência da interrupção no abastecimento e diminuição do volume de água nas tubulações.

Caso isso ocorra, o Saae solicita que o usuário entre em contato com a Central de Atendimento, pelo número 115, para providenciar os procedimentos de descargas da rede. A ação buscará minimizar os problemas. Segundo o Laboratório Central e a Gerência de Produção da autarquia, a presença do cloro residual livre (agente desinfectante) garantirá a qualidade bacteriológica da água. O Saae destaca ainda que toda a sua equipe vai monitorar a água distribuída pelas estações de tratamento.

O racionamento é uma forma que a autarquia encontrou para garantir que todas as regiões possam receber água de maneira justa e adequada, devido à longa estiagem que assola a região. O desabastecimento será por tempo indeterminado.

Investimento em captação de água

No dia 26 de agosto, Itabira recebeu seis carretas contendo todos os equipamentos necessários para a montagem da Estação de Tratamento de Água (ETA) Rio de Peixe. A ação é uma resposta rápida do Governo Municipal às demandas da cidade e aconteceu depois de 28 anos sem investimento em captação superficial de água. Com a conclusão da obra, que está prevista para começar na próxima semana, o Saae vai conseguir captar 60 litros de água por segundo (l/s) e vai atender, principalmente, os bairros Fênix, Valença, Santa Ruth, Santa Marta, João XXIII e adjacências.

A primeira ETA implantada no município foi a do Pará, em 1955, data anterior à fundação do Saae em Itabira. Em meados de 1974, foi construída a ETA Pureza. Maior ETA do município, a Pureza atende a 55% da população e normalmente, tem uma vazão de 186 l/s. Nesta segunda-feira, a Pureza captava 99 l/s.

A última ETA construída em Itabira foi a Gatos, em 1986. Segunda maior em produção, a Gatos tem uma vazão de 88 l/s e é responsável por abastecer cerca de 25% dos domicílios. Hoje, apresenta uma vazão de apenas 65 l/s.

A ETA Campestre foi instituída pela Vale e repassada ao Saae e, atualmente, é uma estação de reserva e transferência de água. Com isso, o município possui três ETA de captação superficial (Pará, Pureza e Gatos) e duas de captação subterrânea, ou seja, poços artesianos (Três Fontes e Areão).

Além da implantação da ETA Rio de Peixe, a Prefeitura de Itabira e o Saae estão consolidando projetos de novas captações de água, aguardadas há tempos pela população. Será ampliada a operação da ETA Gatos, com captação da Barragem Santana. O projeto já está concluído e aguarda licitação para a obra. Com isso, será possível captar 100 l/s. A médio e longo prazo, haverá a captação de água no Rio Tanque que, neste momento, está em fase de licitação dos projetos. Também será construído um reservatório de água no Alto dos Pinheiros com capacidade para 2,5 milhões de litros que serão fornecidos para toda a cidade.

Bom Dia Online- Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.

by Mediaplus